sábado, 22 de julho de 2017

Let the sunshine in

Uma noite de amor, de Mary Balough

A Lily chega numa altura crucial da vida de Neville, numa igreja prestes a casar-se outra vez. A princípio estranha-se a sua pessoa, esposa "morta", jovem, andrajosa, iletrada, mas depois entranha-se, passa para adorável, vivida do mundo, viajada (principalemnte num tempo em que tal não estava aberto às mulheres) e conhecedora da vida.

Sinopse:
Numa manhã perfeita de Maio... Neville Wyatt, conde de Kilbourne, aguarda a sua noiva no altar. Mas, para espanto geral, em vez da bela jovem que todos conhecem aparece uma mendiga andrajosa. Perante a nata da aristocracia, o perplexo conde olha para ela e declara que é Lily, a sua mulher! Ao olhar para aquela que em tempos desposou, que amou e perdeu nos campos de batalha de Portugal, ele compromete-se a honrar o seu compromisso... apesar do abismo que agora os separa. Até que Lily fala com franqueza... E afirma querer começar de novo... e que Neville a ame verdadeiramente. Para isso, sabe que terá de estar à altura das expectativas dele, o que a leva a aceitar ser dama de companhia da sua tia e aprender as boas maneiras. A determinada Lily rapidamente conquista a admiração da alta sociedade, demonstrando ser uma condessa à altura do seu conde. Por seu lado, Neville está disposto a tudo para provar à sua formidável mulher que o que sentiu por ela no campo de batalha foi muito mais que desejo, muito mais do que o arrebatamento de... Uma noite de amor.
Boas leituras

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Por Treze Razões, de Jay Asher

O assunto deste livro é sobre o suicídio na adolescência, aqui mais precisamente o de uma rapariga.
A história é nos contado por Clay, colega de escola, e ao mesmo tempo que vamos lendo os pensamentos dele e as suas reações ao que ele ouve (e nós lemos) temos a visão de Hanna, em itálico, quase que em diálogo. A personagem Hannah é retratada como uma pessoa com raiva do mundo, depressiva e muito sensivel a tudo que lhe é dito ou feito. Acho que a forma como é caracterizado o suicidio, a exposição que lhe é dá entre os vários causadores, leva-nos a acreditar como uma solução para os problemas de bullying que ela tem, discordo, acho que Hanna deveria ter tantado mais vezes e com mais vontade.

Sinopse:
Naquele dia quando Clay regressou da escola, encontrou à porta de casa uma estranha encomenda com o seu nome escrito, mas sem remetente. Ao abri-la descobre que, dentro de uma caixa de sapatos, alguém colocara sete cassetes áudio, com os lados numerados de um a treze. Graças a um velho leitor de cassetes Clay prepara-se para ouvi-las quando é sobressaltado pela voz de Hannah Baker de dezasseis anos, que se suicidara recentemente e por quem ele estivera apaixonado. Na gravação, Hannah explica os seus treze motivos para pôr fim à vida, que a cada um deles correspondia uma pessoa e que todas elas iriam descobrir na gravação o seu contributo pessoal para aquele trágico desfecho. 
Boas leituras

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Flor rosas

Hoje recebi uma pequena encomenda da loja online Mi Tienda de Artes e quando cheguei a casa tive de guardar o material, dia de trabalho amanhã tem que ser. Sexta-feira à noite não escapou e cá está o que saiu, utilizando dois dos elementos na imagem: autocolantes Jane Davenport com motivos geometricos e pedaços de faces femininas.


Até breve

quinta-feira, 13 de julho de 2017

A dama de espadas, de Puskine

Este pequena história fala da avareza, forretice. Aqui uma das personagens, Hermann, escuta num jogo entre amigos e conhecidos falarem do segredo da condessa Fédotovna,, que numa altura em que perdeu muito dinheiro ao jogo utilizou este truque e conseguiu ganhar, interessado em tal facto anseia por saber mais. 
Hermann tudo faz para conseguir saber o segredo no encontro mas falha pois o familiar da condessa diz não o conhecer, infeliz com o resultado procurará outros meios para o conseguir. Andará atrás da protegida da condessa, Lisavete, igualmente a sua dama de companhia, além de tratar dela, para poder entrar na casa da condessa e confrontá-la, fazendo-a entregar o seu segredo no jogo. Lisabete, pensa-o enamorado de si e vaidosa começa a inclinar-se para ele, ajudando-o sem saber para qual fim.
Mas no fim, a avareza não compensa, consegue o seu objetivo e armado com o segredo vai para a mesa de jogo tentar a sua sorte e a condessa dá-lhe uma senhora ajuda.
Sinopse:
A velha condessa Ana Fédotovna, na sua juventude apelidade de Vénus Moscovita, esconde um segredo… um segredo que pode tornar qualquer homem milionário ou destruir-lhe a vida. Numa noite longa, durante um jogo de cartas, Tomski, o neto da condessa, confidencia aos amigos parte do segredo da avó. Mas, entre eles está o ambicioso Hermann, rapaz sem escrúpulos que vai tentar descobrir o segredo para se tornar no homem mais rico do mundo. Pelo meio, não hesitará em levar quase à loucura Lisavete Ivanovna, a singela dama de companhia da condessa.
Boas leituras

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Frases indiscutivelmente verdadeiras

''- O jogo interessa-me muito - disse Herman-, mas não posso arriscar o necessário para obter o supérfluo."


in Puskine(2007).  A dama de espadas. Publicações Europa-América, Mem Martins.  Pág. 8-9

terça-feira, 11 de julho de 2017

Casamento em veneza, de Elizabeth Adler

 Gostei das cidades e das descrições de onde ocorre a história: Paris, Xangai e Veneza. Com elas veem as duas primas, Precious e Lily, uma em Paris e a outra em Xangai. Não se conhecem, apesar de serem da mesma família, mas devido a desavenças familiares cada qual foi para seu lado e sabem somente da existência uma da outra e parte da história conjunta da familia.
 Precious, personagem incrivelmente ingénua para a idade que tem, vendedora de antiguidades, solteira e vive em Paris, é enganada por Bennett e deixada no altar, quando ele descobre que não é uma herdeira rica que ele pensava. Lily, sobrevivente da vida e do negócio das antiguidades e para turistas, patroa de Mary-Lou, que é enganada mais tarde pela sua empregada.
 O segredo que as manteve separadas é o que as iriá juntar mais tarde, o misterioso colar da impreatriz chinesa, peça de incalculável valor cultural e histórico. E aí apercebemo-nos do que todos andam a procura, para roubar e mais tarde vender em seu próprio benefício. 
Sinopse:
Uma súplica leva-a a Veneza e muda a sua vida…
Mas um homem pode acabar definitivamente com ela…

Apesar de viver na cidade mais romântica do mundo, Precious Rafferty nunca se apaixonou perdidamente. Até que conhece Bennett James. Estará na altura de se deixar, finalmente, arrebatar pelo romantismo e ter o casamento dos seus sonhos em Veneza?
Do outro lado do mundo, em Xangai, Lily Song, prima de Precious, guarda um valioso e perigoso segredo de família. Quando Lily suplica a Preshy que se encontrem em Veneza e a alerta para os perigos que corre, a vida de ambas vai mudar para sempre.
Entretanto, em Paris, Precious conhece o escritor Sam Knight, um homem cativante, mas desencantado com a vida. Precious sente Sam cada vez mais próximo de si e receia que ele esteja também enredado nesta emaranhada teia de perigo e desejo. Será que Sam também não é quem aparenta ser? Esconderá algum segredo terrível? Em Veneza, Precious terá de serpentear através de um labirinto de traição e sedução para descobrir a quem poderá confiar, de uma vez por todas, o seu coração... e a sua vida.
Empolgante, exuberantemente descritivo e inteligente, Casamento em Veneza é um jogo do gato e do rato com muitas reviravoltas e romances arrebatadores. A mestria narrativa de Elizabeth Adler no seu melhor.
  
Boas Leitras

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Sweet Ruin

Josie procura proteger o irmão, Thaddeus, desde muito pequeno, acima de tudo e todos, mas as coisas não correm como planeado, na maioria das vezes. Personagem rude, esquiva, desconfiada, forte, protetora e direta na maior parte das vezes mas de bom coração. Desconhece quem é mas trata o outros como gostaria de ser tratada, com honestidade, apesar de algo ingénua por não ter tido ninguém que a acompanha-se no seu crescimento, desconhece quem são os seus pais ou de onde veio, e procura para o seu futuro por um parceiro para criar a sua familia. O seu caminho cruza-se com Rune, que procura pela valquiria Nix, para a matar, e Josie vê-o a seguir ela e o seu irmão. 
Rune, personagem rude, ex-escravo, solitário, sedutor, preocupado com os seus objetivos por atingir, tive alturas em que me dá vontade de o esganar :) outras que o achei tão dah óbvio, que mete raiva. Julga Josie como uma espia a favor de Nix e tenta extorquir-lhe informação.
A relação deles é algo conturbada e complicada, principalmente com Rune e a aceitação dele da relação amorosa de ambos, mas no fim resolvem as coisas. Existem novos personagens da liga dos Morior com referências neste livro como Blace, Darach, Orion e aparentemente teremos novos livros com eles.
Sinopse:
An immortal assassin is caught between desire and duty...
A foundling raised in a world of humans
Growing up, orphaned Josephine didn’t know who or what she was—just that she was “bad,” an outcast with strange powers. Her baby brother Thaddeus was as perfect as she was flawed; protecting him became her entire life. The day he was taken away began Jo’s transition from angry girl... to would-be superhero... to enchanting, ruthless villain.
A lethally sensual enforcer on a mission
A threat to the Møriør has brought archer Rune the Baneblood to the mortal realm to slay the oldest living Valkyrie. Whether by bow or in bed, he never fails to eliminate his target. Yet before he can strike, he encounters a vampiric creature whose beauty conceals a black heart. With one bite, she pierces him with aching pleasure, taking his forbidden blood - and jeopardizing the secrets of his brethren.
A boundless passion that will lead to sweet ruin...
Could this exquisite female be a spy sent by the very Valkyrie he hunts? Rune knows he must not trust Josephine, yet he’s unable to turn her away. Despite his millennia of sexual conquests, he can’t ignore the unfamiliar longing she arouses deep within him. When Jo betrays the identity of the one man she will die to protect, she and Rune become locked in a treacherous battle of wills that pits ultimate loyalty against unbridled lust.
Boas leituras

quarta-feira, 5 de julho de 2017

The uncommon reader, de Alan Bennett

 A premissa deste pequeno livro não é nada subtil, a leitura como foco da história e por aqui várias leituras a par e passo podem originar-se de um mesmo. 
 Se por um lado temos uma pessoa singular que lê, a rainha de Inglaterra, e por outro a própria leitura. Quem lê vive alienado da vida, de certa forma, na história a rainha desconhece a vida do cidadão comum e ao ler torna-se menos alienada da nossa realidade, comuns mortais, e mais afastada da dela, além de tornar-se um elo comum entre ambas as realidades.
Sinopse:
From the author of The History Boys and The Clothes They Stood Up In, a deliciously funny novella that celebrates the pleasure of reading.
When the Queen in pursuit of her wandering corgis stumbles upon a mobile library  she feels duty bound to borrow a book. Aided by Norman, a young man from the palace kitchen who frequents the library, Bennett describes the Queen's transformation as she discovers the liberating pleasures of the written word.
With the poignant and mischievous wit of The History Boys, England's best loved author revels in the power of literature to change even the most uncommon reader's life.
Boas leituras

sábado, 1 de julho de 2017

Rest & have fun at the park

 
Passa por vários momentos de indecisão, se gosto ou não, abaixo o momento final, em que decido que está feito.